Encontros para conversar sobre Literatura serão realizados na floresta do Curió

floresta-do-curió-3_somosvós_igordemelo-700x467O Curió é um bairro localizado na Regional VI de Fortaleza e para sorte de seus moradores é arrodeado de verde por todos os lados.  Em nosso bairro preservamos os últimos vestígios de mata atlântica em Fortaleza. Toda essa riqueza natural é protegida dentro de uma reserva ecológica, a  Floresta do Curió.

Para aproveitar o espaço de contato com a natureza, proporcionar encontros entre moradores do bairro, compartilhar conhecimentos, e tecer narrativas da literatura com nossas vidas, é que dois jovens do bairro do Curió, a Dançarina e arte educadora Patrícia Lopes, e o Poeta, Editor e Mediador de Leituras Talles Azigon, estão criando o Literatura da Floresta.

Durante os encontros serão convidadas pessoas diversas da Cidade de Fortaleza e do Bairro do Curió para falar de assuntos ligados a literatura e/ou partilhar narrativas e memórias  conosco, fazendo de nossa floresta, um verdadeiro local encantado por palavras.

Goreth-Albuquerque2A primeira edição do Literatura da Floresta acontece amanhã, dia 18 de Março de 2018, e recebe como convidada Goreth Albuquerque. Narradora oral, graduada em Pedagogia, graduanda em Psicologia, arte terapeuta. Elaborou, Coordenou e atuou como formadora do Curso Básico de Formação em Literatura Infantil e Formação de Leitores, um trabalho de implantação de política pública de formação de leitores para os 184 municípios do estado do Ceará, no Eixo Literatura Infantil e Formação de Leitores, realizado pela Secretaria de Educação do Estado do Ceará, que resultou no artigo “Curso básico em literatura infantil e formação de leitores: para amar o equilíbrio sonoro das palavras”, publicado no livro Práticas de Leitura no contexto da escola das diferenças (Editora da Universidade Federal do Estado do Ceará). Atuou como docente do curso de pós-graduação em Arte educação, disciplina “A história do ensino de Artes na educação brasileira” e na graduação em Pedagogia, disciplina “literatura Infantil’(Faculdade 7 de Setembro). Realizou apresentações de narração oral em diversos espaços: Festival Cordão de Histórias (Fortaleza e Crato/2015); I Encontro Internacional de Contadores de Histórias do Cariri (junho, 2014); Simpósio Internacional de Contadores de Histórias (Rio de Janeiro/2010 – Apresentação e Oficina); Festival de Café, Chocolate Flores de Pacoti (julho, 2009); “Contos dos quatro cantos do mundo” (Apresentação e oficina/Centro Cultural BNB/2009); Projeto Mar de Palavras, Jangada de Histórias (Dragão do Mar/2008 e 2009); Centro Cultural do Bom Jardim (Coord. Almir Mota – 2008). Participou do III Seminário de Arte e Educação – “Interculturalidade e Tradição Oral dentro da Escola” – Universidade Federal do Ceará/ UFC (2006) com a oficina: pesquisa de contos de tradição oral e a palestra: A tradição oral na sala de aula.download (1)

a Floresta do Curio fica na Av. Professor José Arthur de Carvalho, de Frente da Naturágua. Para vir de ônibus você pode pegar qualquer no Terminal da Messejana o Curió 676, o curió Messejana, 696, o Lagoa Redonda Direita 616, e descer na Delegacia do Curió, De frente da Naturágua.

Serviço 
Literatura da Floresta

Local: Floresta do Curió, Av. Professor José Arthur de Carvalho (de frente a Naturágua) 

Horário : 09:30

Informações: 85 981543909 ou tallesazigon@gmail.com (Talles)
OBS: Recomendo levar água e repelente e vir com roupas leve, também pode-se trazer algum alimento para partilhar em nosso picnic 

 

Anúncios

Quintal da Poesia, um espaço de Fruição e Formação literária em Sobral.

FB_IMG_15209771728198088 (1)A cidade de Sobral tem se destacado no Ceará com uma gestão de cultura cada vez mais atuante. Recentemente a cidade promoveu sua primeira Feira do Livro, conta com um centro de formação atuante para todas as linguagens artísticas, a ECOA, e tem proliferado inúmeras ações em música, teatro, cultural e infância, artes urbanas e agora na Literatura.

Poetas e Escritores uniram-se com a Secretaria da Cultura, Juventude, Esporte e Lazer para organizar e realizar o Quintal da Poesia. Os eventos acontecem quinzenalmente e tem por objetivo fomentar atividades voltadas para área de Literatura na cidade.

O projeto realizado na Casa da Cultura situada na Av. Dom José, 929 , objetiva ser um ponto de encontro e intercâmbio, realizando saraus como microfone aberto e espaço para apresentação para artistas de todas as linguagens. Além disso, o quintal também atua na formação de escritoras e escritores como oficinas, vivências, minicursos e afins.

Na programação de hoje, 14 de março de 2018, o Quintal Literário realiza uma edição especial em comemoração ao Dia da Poesia e o Mês das Mulheres. A programação acontece nesta quarta-feira (14), às 19h, na Casa da Cultura, com bate-papo literário, trazendo Licyane Rodrigues (Sobral) abordando o tema “Literatura, mulher e corpo”. Em seguida acontece no quintal, sarau musical com o grupo “Caboclas” (Sobral), microFB_IMG_15209771836777818.jpgfone aberto, troca de livros e feira criativa.

 

Serviço
Quintal Literário
edição especial em comemoração ao Dia da Poesia e o Mês das Mulheres.

Local : Casa da Cultura Sobral, Av. Dom José, 929

Horário: 19h

Gratuito

Herbenia Gurgel, a nossa bibliotecária.

17523233_1450106338380201_4660758878106562808_n
Herbênia Gurgel à direita

A vida das Bibliotecárias é, muitas vezes, discreta, como seu ofício. Pessoas responsáveis por organizar todo o conhecimento do mundo, não simplesmente para guardar em prateleiras, sim para fazer esse conhecimento circular e chegar nas mãos de quem dele necessita, esses/essas profissionais possuem afazeres que ajudaram a construir a nossa humanidade.

Mesmo com tanta importância mal sabemos os seus nomes, quais bibliotecários famosos você consegue citar? Eu, poucos, e olha que sempre tive uma relação de amor com essa classe, imagina todo o grande público que pensam a imagem dessas pessoas como aquela vendida pela indústria do entretenimento, de uma pessoas chatas, austeras, sempre a pedir silêncio.

No ano de 2014 iniciei as atividades de um dos projeto que escrevi e participei, o Fortaleza XXI. Nessa ação, investigaria junto com meus sócios da Substânsia, qual era a produção literária fortalezense do Século XXI que a Biblioteca Dollor Barreira, situada no bairro do Benfica, abrigava sob seu teto.

Durante o projeto conheci a bibliotecária da Dollor, Herbenia Gurgel de presença, porque de nome já a conhecia, muitas pessoas já haviam falado-me dela com muito carinho. Foi uma grande honra poder conhecê-la.

Com Herbênia compartilhei toda a minha tristeza pelo grande depósito de livros que a gestão de Roberto Cláudio tinha transformado a Dollor. Minha tristeza era pueril diante do lamento de Herbênia, mas diferente de mim ela fazia algo. Além de todo o tempo de vida dedicado àquela biblioteca, muitas vezes ela tirava dinheiro do bolso para comprar água, café, e até os cabos da internet, pois era a sala de informática, ainda, um dos poucos atrativos que faziam a biblioteca não morrer.

Herbênia nos deixou, para fingir que lhe dava alguma importância, o que é uma mentira sem tamanho, a prefeitura de Fortaleza nomeou uma biblioteca no Conjunto Ceará com o seu nome e forjou uma inauguração, mais um passamento de vergonha do que uma homenagem realmente sincera.

O sonho de Herbênia, a nossa bibliotecária de Fortaleza nascida em Acopiara, era ver a Dollor linda, cheia de pessoas, com um equipamento moderno, um acervo bem cuidado e ampliado, uma grande e boa equipe, me segredara isso uma vez. Ela nos servia informação e Literatura, para ela quero desejar esse dia das/dos Bibliotecários e lhe agradecer por tudo que fez por nós, por tudo que fez por nossa ignorada, sucateada biblioteca municipal.

Poesia dentro e fora da Norma

29_24125004_1614400281915825_8520212485213519872_nestando atenta
até a cor ecoa

A imagem pode ser instigante. Imagine que uma/um poeta é um prato de comida fresca, saborosa, suculenta, quem come somos nós. Alguns apenas experimentam, alguns olham desconfiados e não chegam a tocar na comida, e há as que lambem até o prato, satisfeitos, alimentadas, saciados.

Norma, não a culta, mesmos seus poemas fazendo referência a toda uma vasta bagagem literária de Ezra Pound, Joyce a Nietzsche, e sim a Souza Lopes, é um banquete, nada platônica por sinal, quando o assunto é poema.

Mineira, autora de dois livros, “de mim ninguém sai com fome” e “borda”, mesmo com apenas dois livros publicados é uma poeta veterana. Escritora Suicida, Leitora, Performer, Professora, Blogueira, gosta de dizer que escreve como quem costura.

WhatsApp Image 2018-02-27 at 12.08.29o que deseja uma mulher?

triste sorte de uma mulher
que teve porte pra casar
que teve ventre pra sair
que teve mente pra estudar
que foi forte pra trabalhar
e deu pra desejar
desocupar lugares

 

Os poemas de norma, mesmo seguindo as tendências contemporâneas, inauguradas ali nas libertinagens de Bandeira e seu modo de monumentar o mais banal com os versos, passando por sua Adélia Prado com sua poesia de celebração do belo milagre da vida, até desaguar na atualíssima Angélica Freitas e seu método implacável de fazer de temas políticos, principalmente o corpo da mulher, matéria de poesia, consegue também construir fora desse catatau de atravessamentos deliciosos, construir um teto todo seu.

A diferença de Norma se localiza em poesia, o que Marguerite Duras vez na prosa, uma espécie de autoficção, só que poética. Não, eu não eu estou falando em “eu” lírico, deixe o famigerado eu lírico do lado de fora, falo da Poeta mesmo, a Norma. É necessário coragem muita pra fazer isso, já que a crítica ama catalogar de prosaico, quem simplesmente “fala” dentro do poema.

Norma de Souza Lopes recusa-se em não arder. Um poeta assim, com tanto vigor, sem meias palavras, algumas vezes com palavras cortadas ao meio, acaba que por conseguir o desejo mais latente de tudo que é poeta, ser sentido, que é uma etapa a mais do simplesmente ser lido.

pagã

herdei pouca
ou nenhuma mitologia
de minha mãe

umbigos
unhas
cabelos
dentes
eram arrancados
e jogados fora
[sem rituais]

sagrado para mamãe era a fome

De Norma de Souza Lopes ninguém sai com fome, entregue toda em seus sabores nos poemas, só não se delicia quem não quer, ou quem, infelizmente, não consegue.

Eu indico, o quando antes, você se presentear com os livros de norma, você pode fazer isso acessando a página da escritora em sua Editora, a Patuá. Clique Aqui

Edição de Março do Clube de Leitura do CCBNB une Literatura e Solidariedade

Anna K (1).jpg
Anna K Lima

No próximo 03 de Março de 2018 às 10h, acontece mais uma edição do Clube de Leitura do Centro Cultural Banco do Nordeste Fortaleza. Essa edição levanta a questão: Quantas mulheres escritoras você já leu? A ideia é compartilhar as experiências de leituras que fizemos de mulheres escritoras em diversos gêneros literários.

Para mediar o encontro convidamos a Escritora e Editora Anna K Lima, Autora de Claviculário, publicado pela Carolina Fundo de Apoio a Escritoras e Publicações. Anna Integrou a Oficina Literária da FLIP de 2007. Ousa inventar delicadezas com a obra de Clarice Lispector. Escritora de cartas. Produtora cultural. Apaixonada pelo Cariri. Mediadora de oficinas literárias. Zineira. Possui um bom coração e muita coragem, uma atrevida. Idealizadora e curadora da Aliás – Selo Editorial.

O clube de leitura acontece ao primeiro sábado de cada mês, dentro da Biblioteca do Centro Cultural, com o objetivo principal de difusão da literatura, assim como a divulgação do acervo da Biblioteca Inspiração Nordestina. A participação no clube é totalmente gratuita, o público não precisa ter realizado a leitura da escritora/tema do mês, pois é distribuído o material no momento do encontro e realizado uma leitura compartilhada seguido de uma conversa puxada pelo/pela mediadora convidada do mês.

É possível fazer seu cadastro gratuito na Biblioteca do Centro Cultural para ter acesso ao empréstimo de 7 mil títulos do nosso acervo que conta com literatura mundial, brasileira, livros acadêmicos, revistas, quadrinhos, literatura para crianças, entre outros. Para o cadastro você precisa levar RG, CPF, Comprovante de residência e dois contatos telefônicos para referência.

Campanha

livrolivre.ce_25_2_2018_6_21_42_521.jpg
Instagram LivroLivre.CE

Nesse mês de março, o Centro Cultural Banco do Nordeste, durante toda sua programação, faz uma campanha de arrecadação e distribuição de produtos de limpeza e higiene para mulheres em situação de rua.

O Clube de Leitura, em parceria com a LivroLivre.CE, projeto de compartilhamento livre de livros idealizado por Anitta Moura, vai oferecer a cada um/uma das pessoas que trouxerem itens para a campanha, no dia da realização do nosso clube, um livro, como forma de gratidão. Assim, além de partilhar leituras, esse mês também partilharemos solidariedade.

Clube de Leitura Inspiração Nordestina – Mulheres Escritoras
Quando:
3 de Março

Horário: 10:00h

Local: Centro Cultural Banco do Nordeste

Rua Conde D’Eu, 560, 60.055-070 Fortaleza

Informações: 981543909 (Talles) tallesazigon@gmail.com 981543909 (Talles) tallesazigon@gmail.com